Gestão empresarial aplicada às crises conjugais

Postado em 30-07-2013 - Categoria: Administração - Comentarios

Autor

Redigi este texto, inicialmente para mim mesmo, com o objetivo de “racionalizar” uma pequena crise conjugal causada por ciúmes com minha amada e dedicada esposa, que quase terminou em divórcio! Nós temos dois filhos, uma de 11 anos e um de 9 anos e estamos casados há quase 2 (duas) décadas.

- Dividindo a Crise em categorias...

  1. Gestão de Pessoas ou Recursos Humanos

    Estou Casado há 17 anos ou 6205 dias e estou em crise por uma semana, ou seja, 7 dias sem falar com a esposa por brigas, ciúmes e etc...

    Isto representa 0,12% (menos de um por cento) de desperdício, ou melhor, temos 99,88% de eficácia no amor e dependendo do meu empenho como pai, amigo, homem e amante podemos chegar num alto nível de eficiência amorosa, digo qualidade não quantidade ok?

    Em relação a encontros casuais e fora de casa, ou seja “a outra” é sempre melhor manter o foco em qualidade de vida para você e seus colaboradores( filhos, esposa, genros e correlatos...)

    Porque quando seus pares estão bem eles preferem ficar com você e formam equipes auto-motivadas e coesas diminuindo e muito a rotatividade.

  2. Gestão Financeira

    Num rompimento de contrato entre os acionistas, ou seja, você, esposa e filhos. Em tese os dividendos serão 10% para cada filho, mais plano de saúde, educação, transporte e outras coisas. Isto levando em consideração que a outra parte, a esposa, é independente, senão será 50% fácil da receita mensal sua.

  3. Gestão Patrimonial

    Esta é uma das piores partes porque é necessário anos para adquirir e quitar um patrimônio e num prazo mínimo, 6 meses ou menos, ser reduzido a metade! Com a consequente redução da metade de sua qualidade de vida.

  4. Inteligência Emocional

    Você vai a falência no coração, mas pode se estabilizar depois se o juros emocional for amortizado.

  1. Plano de Ação Emergencial

    ÉÉhhh parceiro, neste contexto é melhor respirar fundo, calar e/ou falar pouco, conte até 100 e pensar no amanhã, não piore a situação, dê um tempo para a raiva passar e chame para a mesa de negociação! Estabeleça um acordo. A forma de negociar é com você, pois você sabe muito bem o que a outra parte quer!

    Como bem disse o Bilionário Eike Batista:

    “você pode recuperar depois o que deixou na mesa de negociação.”

    e Eu Digo: “A melhor estratégia neste caso é a prudente visão de longo prazo, porque no curto você vai sair perdendo.”

  2. Balanço Social e Conclusão

    Decidi reconciliar com a outra parte antes que ela me leve a um advogado experiente e este ao supremo Juiz. Projetamos para o próximo ano, e neste também, maior transparência entre a partes de modo a ampliar o diálogo da organização familiar como um todo e investir mais em qualidade de vida para todos, assim reclamam menos.

    Não foi preciso dividir o patrimônio, o coração não está mais vermelho, voltou a se tornar azul.

Fonte: administradores.com.br

Leia Também

Logo bottom

@ Copyright 2021 - Todos os Direitos reservados - Administre Fácil Assessoria Online - CNPJ: 17.504.359/0001-07 - www.administrefacil.com.br Forma pagamento